Quais são os riscos de um software pirata?

1. Baixo desempenho da aplicação

Um software pirata é modificado para ignorar tentativas de verificação de autenticação de autenticidade. Esse processo de alteração do código fonte de um programa pode diminuir a sua performance. Como consequência, a empresa que instala sistemas piratas passa a ter soluções de baixo desempenho quando comparadas com um software original.

Para evitar que os profissionais de uma empresa percam produtividade com uma solução que tenha alto índice de erros, sempre invista em programas originais. Por serem capazes de receber updates regularmente, as chances de a solução manter bugs é reduzida.

  1. Não cumprimento de obrigações legais

Por lei, toda empresa deve fazer uso de programas e produtos originais. Ao aceitar a instalação de softwares piratas, a companhia deixa de cumprir com essa obrigação legal, e isso a expõe a problemas jurídicos diversos.

Se a sua companhia não possuir um orçamento capaz de pagar pelo preço cheio de um software, opte por ferramentas gratuitas ou com modelos de licenciamento mais inovadores, como o Software as a Service (SaaS, ou software como serviço, em português).

Com isso, o impacto causado pela adoção de uma solução será menor a médio e longo prazo.

Vale destacar que, no Brasil, a Lei N° 9.609 garante os direitos de comercialização e a propriedade intelectual de cada software ao seu correspondente desenvolvedor.

Quem violar esses direitos comete crime e pode ser multado ou pegar pena de detenção de seis meses a dois anos.

Se existir reprodução não autorizada de um software para fins de comércio, seja de forma integral, seja de modo parcial, a pena pode ser ampliada, incluindo reclusão de um a quatro anos e multa.

  1. Possibilidade de infecção por malwares

Para que os processos de licenciamento sejam ignorados, muitos programas utilizam os chamados crackers. Essas ferramentas são pequenos programas que podem criar senhas falsas ou mesmo desabilitar rotinas de verificação de autenticidade.

No entanto, não há garantias de que elas não tenham sido programadas para aproveitar o acesso a recursos administrativos no computador, de modo que terceiros se tornem capazes de instalar malwares.

Lembre-se de que grande parte dos prejuízos que uma empresa pode ter hoje é originado em ataques de malware. Nesse sentido, ao investir em soluções de software originais, a companhia reduz o número de programas que podem ser usados como porta de entrada para softwares maliciosos.

  1. Exposição a páginas de phishing

O phishing é uma das principais técnicas de captura e roubo de dados pessoais. Muito divulgado na internet, essa forma de ataque utiliza páginas e mensagens que simulam conteúdos reais para induzir o usuário a instalar softwares maliciosos ou inserir informações privadas em um site falso.

Naturalmente, páginas de download de ferramentas piratas estão entre os principais meios de divulgação de phishing.

Diante disso, a busca e instalação constante de softwares falsificados pode ser apontado como uma forma fácil e rápida de se encontrar páginas de phishing.

Muitas das páginas que hospedam programas piratas utilizam sistemas de anúncio invasivos, que exploram bugs e falhas para a divulgação de conteúdos que induzam uma pessoa a instalar softwares maliciosos.

Portanto, tenha em mente que o uso de softwares originais é um fator estratégico para a melhoria da confiabilidade dos sistemas corporativos.

  1. Instabilidades do programa a longo prazo

Um programa falsificado não pode receber atualizações críticas de segurança e melhorias de desempenho pelos canais oficiais do developer.

Esse é um problema sério, especialmente quando levamos em consideração que muitos programas corporativos são complexos e constituídos por um grande número de linhas de código.

Consequentemente, o número de melhorias e vulnerabilidades que precisam ser corrigidas após o lançamento tende a ser igualmente grande.

Ao investir em soluções de software originais, a empresa garante que os seus sistemas vão receber os principais updates de segurança a médio e longo prazo.

Durante todo o ciclo de vida do software, o empreendimento continuará tendo acesso a novas funções, correções contra bugs e falhas críticas. Elas vão otimizar o programa continuamente, dando mais robustez para os sistemas usados no ambiente corporativo.

  1. Diminuição da qualidade da privacidade interna do negócio

Um dos grandes temas da computação atual é a falta de privacidade. Em ambientes corporativos, garantir que somente as pessoas corretas tenham acesso a uma informação é crucial para garantir que o empreendimento não tenha dados e registros internos expostos por terceiros.

Nesse sentido, o uso de softwares licenciados tem um papel de destaque. Ferramentas originais são programadas para não coletar informações sem o controle e aviso prévio do usuário.

O mesmo vale para softwares open source, em que a verificação do código fonte não é um problema. Assim, a empresa terá um controle maior sobre o que é capturado pelo desenvolvedor e como é possível reverter esse ciclo em caso de necessidade.

  1. Instalação de softwares falsos

Muitos links, arquivos de torrents e executáveis disponibilizados em sites de downloads de programas piratas podem se referir a softwares falsos, que imitam ou são cópias de programas verdadeiros. Eles são feitos para enganar os usuários e roubar informações confidenciais, como dados pessoais e bancários.

Um caso do tipo ocorreu em 2006, quando o Skype, programa de troca de mensagens e videoconferências, foi lançado. Na ocasião, uma versão falsa do software que roubava informações dos usuários foi descoberta na Turquia.

Na verdade, se tratava de um malware que instalava aplicações capazes de capturar clientes de FTP e e-mail, além de senhas do antigo Messenger (MSN), enviando os dados para seus desenvolvedores.

  1. Perda de arquivos corporativos

Os artifícios utilizados para burlar os requisitos de licença de um software original, como a chave de ativação ou número de série, podem tornar o programa mais lento e instável. Isso é prejudicial para os dados que serão gerados e manipulados nele, pois há maiores chances de serem perdidos por alguma falha do sistema.

Imagine trabalhar por horas em um relatório gerencial e, de repente, o programa fechar, sumindo com todos os dados. Basicamente, quase todo o tempo investido se perdeu e você terá de refazer o conteúdo, correndo novamente o risco dele ser perdido.

Outra situação que pode forçar o retrabalho é quando os arquivos até são salvos, mas são igualmente corrompidos devido às falhas do programa. Depois você não consegue mais abri-los por conta de erros na leitura das informações.

  1. Não poder contar com uma equipe de assistência

Se você for vítima de roubo de dados, perder conteúdos críticos ou tiver outros problemas com um programa pirata, você não poderá acionar ou contatar a equipe de suporte da solução em busca de ajuda.

Por outro lado, quem conta com um software original geralmente tem à disposição atendimento especializado da desenvolvedora, podendo sanar dúvidas, receber auxílio e ainda obter treinamento para manusear adequadamente o programa.

Isso é essencial em soluções mais complexas ou segmentadas, como as de contabilidade, logística, gestão empresarial (ERP), entre outras.

  1. Desperdício de tempo

Outro fator a considerar é o desperdício de tempo para a instalação de programas piratas, pois a busca e os processos de downloads podem ser demorados e sem resultados.

Não é incomum perder horas e até dias procurando links e sites que ofereçam essas soluções ilegais, pois muitos direcionam para locais que não hospedam mais as aplicações. Também há links quebrados e outros que encaminham o usuário para propagandas.

E, quando finalmente se consegue baixar as soluções desejadas, também é frequente que elas não rodem e não abram. Em alguns casos, o programa até mesmo não pode ser instalado por incompatibilidade ou indícios de malwares detectados por antimalwares, que bloqueiam a aplicação.

Dessa forma, a procura se inicia novamente e, assim, dias podem ser perdidos, comprometendo a produtividade dos profissionais envolvidos e o desempenho de outras tarefas.

Por outro lado, um software original pode ser baixado e instalado diretamente do site da desenvolvedora ou de um local designado por ela. Caso dê algum erro na instalação, é possível solicitar ajuda da central de suporte do programa e corrigir isso.

Como se proteger?

O uso de softwares em ambiente corporativos deve ser feito apenas após a obtenção da licença de uso ou de um documento fiscal que seja capaz de comprovar a aquisição da ferramenta por meios legais.

Quando isso não ocorre, a empresa não só pode ser penalizada pela reprodução não autorizada de um item protegido por direitos autorais, mas também se expor a uma série de problemas de segurança, desempenho e privacidade.

Contudo, mesmo que você não busque e nem use softwares piratas, há chance de que eles apareçam nos computadores da sua empresa, já que outras pessoas podem tê-los instalados.

Isso é ainda mais difícil de controlar em grandes organizações devido ao número alto de funcionários e computadores, mas existem alguns meios de identificar um software pirata.

É possível, por exemplo, verificar se um licenciamento foi feito em nome de outrem — o que pode ser considerado pirataria, já que uma licença geralmente é fornecida para apenas um indivíduo e não permite a cópia do programa para outros usuários.

Portanto, é bom checar as licenças adquiridas pela empresa e certificar-se de que estão dentro da legalidade.

Observe se os softwares da empresa têm notas fiscais e se foram adquiridos de fornecedores idôneos. Para não cair em ciladas, é importante pesquisar quais os canais oficiais de distribuição dos softwares que deseja e só comprar os programas e licenças por eles.

Avalie também qual a versão usada de cada software. Existem desenvolvedoras que fazem versões especiais exclusivamente voltadas para o ensino, ONGs e instituições sociais. Se os funcionários estão usando programas assim no contexto organizacional sem se encaixar em um desses casos, isso poderá ser classificado como pirataria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

dois × 3 =

Menu